quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Carnaval

Graça e Paz...

Carnaval, como surgiu, de onde veio, qual deve ser o posicionamento da Igreja diante isso e o que fazer nos dias de hoje? Descubra...

Vamos lá!

Festas, alegrias, brincadeiras, são algumas das características do carnaval. Pena que não são apenas essas. Não podemos esquecer dos excessos, alcoolismo, brigas e promiscuidades sexuais.

Essa festividade vem de séculos. Sua origem exata é muito discutida visto que todas as grandes manifestações que surgiram nos séculos que a igreja católica reinava, ela a tomava para si. Alguns estudiosos acreditam que o carnaval surgiu no período da quaresma – período de quarenta dias de jejum – assim, o termo carnaval significaria “carna vale”, ou seja, “afastamento da carne”.

Para outros, o carnaval sempre foi uma festa pagã e, para a igreja católica aumentar seu controle sobre ela, tomou-a para si. Enfim, indiferente ao seu surgimento, hoje ela tem características bem definidas. Vejamos seu significado pelo dicionário: “Período de festas profanas de origem medieval, compreendido entre o dia de Reis e a quarta-feira de Cinzas. Período que compreende os três dias que precedem a Quaresma. Conjunto de brincadeiras e festejos que ocorrem nesses dias”, dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

Dicas importantes para o período de carnaval

- Cuidado com a televisão. A Rede Globo colocar mulher nua dançando a qualquer horário de sua programação. Mas os outros canais não ficam isentos desta “zona”.

- Participe de todas as programações de sua Igreja. Caso não haja, peça autorização ao seu pastor e vá a outra. Na ITM teremos o Espiritival. Mais em www.tempodemudanca.com.br/jovens.

- Não vá às festas, mesmo que seja só para olhar, ver gente. É assim que tudo começa.

- Ande na contramão do mundo. Se carnaval é festa da carne, sacrifique a sua. Faça jejuns, orações e leituras Bíblicas.

Assista a ministração realizada no Templo da Igreja Tempo de Mudança:




Vamos a um momento de perguntas e respostas sobre o tema:

O servo de Deus pode festejar o carnaval?

Vejamos o que a Bíblia nos mostra. “Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis”, Gálatas 5.17.

Participar desta festividade é completamente fora da vontade de Deus. A palavra santidade significa “separado”. Ser separado não é ficar longe de pessoas que são de uma fé diferente a sua. O próprio Jesus passava grande tempo com pessoas sem Deus justamente para evangelizar.

Ser santo “separado” é se afastar de ambientes que você sabe que não há a menor possibilidade de ficar sem pecar. Vá à um Desfile, Micarê, Siga um Trio Elétrico sem dançar canções que profanam os valores da Bíblia, sem olhar para os corpos sensuais seminus que rebolarão e se esfregarão em você. Não dá. É pular no mar na esperança de não se molhar.

Em I Coríntios 6.18, o apóstolo Paulo diz “fugi da prostituição”. É engraçado porque em relação ao diabo nos temos que enfrentar. Entenda que nós só enfrentamos o que podemos vencer. Deus sabe, com a carne não se luta, mas foge! Enfrente satanás um milhão de vezes, mas nunca enfrente suas tentações. Delas, fuja, fuja e fuja!!!

Minha igreja, no período de carnaval, realiza festa á fantasia, gincanas e acampamentos. É errado?

De forma alguma. Se a sua igreja realiza festas, com certeza, os novos na fé não ficarão tentados a irem celebrar no mundo. Ah, não venha com essa história de “credo, é o mundo entrando na Igreja”. Além dos novos na fé, todos possuem o direito de brincar, se alegrar. E é possível fazer isso sem dar lugar a carnalidade.

Muitas vezes os membros da mesma Igreja não se conhecem porque só vão para o culto. Em momentos de confraternização é possível que haja esse contato maior. Onde já se viu o olho não ter comunhão com a boca, o pé com a mão? É terrível quando uma igreja proíbe tudo e não faz nada...

Vemos na Bíblia várias datas festivas como da páscoa, pentecostes, das trombetas e dos tabernáculos. O nosso Deus é um Deus festivo. Façamos tudo com bom senso e equilíbrio.

O carnaval é um bom período para evangelizar?

Péssimo! Conheço bem a Palavra de Deus, sei a importância de evangelizar, mas tudo com sabedoria. Ir à festas para falar do amor de Cristo é jogar “pérolas aos porcos”. Tudo bem, para ganhar almas para Jesus toda hora é hora. Contudo, no carnaval é mais fácil um cristão “cair na folia” do que um ímpio se converter.

Neste período as pessoas estão com as mentes e corações voltadas a correr atrás de trios elétricos, beijarem na boca, bebida e sexo.

Tive a oportunidade de conhecer um rapaz, não convêm falar de qual igreja, que montou uma equipe de mais de dez jovens para evangelizar na Micarêcandanga, antigo carnaval de Brasília. Depois da festa, cinco não voltaram mais para a igreja.

Falo e repito. Contra a carne não se luta, foge! I Coríntios 6.18.

Enfim, curta seu feriado com seus amigos, igreja, família e com a SANTÍSSIMA TRINDADE.

Forte abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário